Dietas Low Carb 10 Benefícios Comprovados

Rate this post

As dietas low carb não apenas causam mais perda de peso, como também, promovem grandes melhorias na maioria dos fatores de risco, incluindo o colesterol.

Por muitas décadas, as fotos de mulheres ingerindo refeições contendo proteínas e gordura tem causado muitas controvérsias.

Essas refeições foram demonizadas pelos profissionais da saúde, pelo fato de conter gordura, e pela mídia “gordura-fóbica” que fica muito feliz de poder usar isso para criticar alguma coisa.

Isso acontecia (e muitas vezes ainda acontece) porque as pessoas acreditavam que essas dietas iriam aumentar o colesterol  e causar doenças cardíacas, devido ao teor de gordura. Bastava ver aquele bacon picadinho na salada e isso já era motivo de histeria.

No entanto … os tempos estão mudando.

Desde o ano de 2002, mais de 20 grandes estudos foram realizados (com seres humanos) sobre dietas com pouco carboidrato (as famosas “dietas low carb”).

Em quase todos esses estudos, as dietas low carb saíram na frente das demais dietas.

 

Dietas Low Carb (ou dieta da proteína) 10 Benefícios Comprovados

Aqui estão os 10 benefícios de saúde comprovados das dietas low carb e da dieta cetogênica:

1. As dietas low carb judam a diminuir o seu apetite

O pior efeito de uma dieta é a fome. Esse é um dos maiores motivos que fazem as pessoas desistirem das dietas.

Em contrapartida, um dos melhores efeitos das Dietas Low Carb é que elas reduzem substancialmente o apetite.

Os estudos mostram consistentemente que, quando as pessoas cortam carboidratos e comem mais proteína e gordura, elas acabam ingerindo muito menos calorias. Na verdade, quando os pesquisadores estão comparando as dietas low carb com outras dietas de baixo teor de gordura, é preciso restringir as calorias para que os resultados se tornem comparáveis.

O que acontece é que, quando as pessoas cortam carboidratos, o seu apetite diminui e elas acabam ingerindo menos calorias naturalmente.

2. As dietas lowcarb são as mais ajudam a perder peso

Cortar carboidratos é uma das maneiras mais simples e eficazes para perder peso.

Estudos mostram que as pessoas que estão em uma dieta de baixo carboidrato perdem mais peso (e mais rapidamente) do que as pessoas que estão em dietas de baixo teor de gordura.

Uma das razões para isso é que as dietas pobres em carboidratos tendem a se livrar do excesso de água do corpo. Por terem baixos níveis de insulina, os rins começam a verter o excesso de sódio, levando a uma rápida perda de peso na primeira e segunda semana.

Em estudos que compararam as dietas low-carb com as dietas de baixa gordura, as dietas low carb fazem você perder de 2-3 vezes mais peso – e sem ficar sentindo fome.

Dietas de baixo carboidrato demonstraram ser mais eficazes por até 6 meses, mas depois o peso começa a rastejar de volta, até porque, as pessoas desistem da dieta e começam a comer as mesmas coisas que comiam antigamente.

É muito mais apropriado pensar nas dietas low-carb como um estilo de vida, não uma dieta. A única maneira de ter sucesso a longo prazo é seguir esse estilo. No entanto, é bom lembrar que, após atingir a sua meta de peso, você poderá adicionar quantidades saudáveis de carboidratos.

Muitas vezes adotar esse estilo de vida low-carb pode se tornar inviável caso você não possa contar com uma grande variedade de receitas, que te possibilite te manter na dieta sem que você ao menos sinta estar de dieta.. e por isso eu recomendo o sistema Dieta da Proteína Fácil.

3. As dietas low carb proporcionam a maior perda de gordura abdominal

Nem toda a gordura do corpo é a mesma. É onde esta gordura é armazenada que determina como ela vai afetar nossa saúde e qual será o risco de doença.

Para você entender, existe a gordura subcutânea (sob a pele) e, em seguida, temos a gordura visceral (na cavidade abdominal).

A gordura visceral é a gordura que se apresenta ao redor dos órgãos.

Ter uma grande quantidade de gordura visceral pode causar inflamação nas veias (como citado anteriormente), resistência à insulina e pode até causar disfunção metabólica, que tem sido cada vez mais comum nos países ocidentais.

Dietas de baixo carboidrato são muito eficazes na redução da gordura abdominal prejudicial. Elas não só causam mais perda de gordura do que as dietas de baixo teor de gordura, como também, eliminam uma proporção ainda maior de gordura proveniente da cavidade abdominal.

Com o tempo, isso leva a uma redução do risco de doença cardíaca e diabetes tipo 2.

4. a dieta low carb destrói os triglicerídeos

Resumidamente, triglicerídeos são moléculas de gordura. O principal motor dos índices elevados de triglicerídeos é o consumo de carboidratos – principalmente os carboidratos simples.
Quando as pessoas cortam os carboidratos, elas tendem a ter uma redução muito drástica de triglicérideos no sangue.
Basta comparar isso com as dietas de baixo teor de gordura que, muitas vezes, pode até aumentar os níveis de triglicerídios.

5. Aumento dos níveis de HDL (o “bom colesterol”)

Lipoproteína de alta densidade (HDL) é mais conhecido como colesterol “bom”, que age eliminando os depósitos de gordura no interior das artérias, diminuindo o risco de doenças cardíacas. O HDL baixo é perigoso, quando encontra-se em concentrações menores que 60mg/dl no sangue.

Na verdade, é errado chamar de “colesterol”, pois todas as moléculas de colesterol são as mesmos. HDL e LDL referem-se as lipoproteínas que transportam o colesterol no sangue. O LDL é o que transporta o colesterol do fígado para o resto do corpo, enquanto o HDL faz o contrário, levando o colesterol para o fígado, onde ele pode ser reutilizado ou excretado.

Uma das melhores maneiras de aumentar os níveis de HDL é comer gordura – e as dietas low-carb incluem uma grande quantidade de gordura. Mas isso pode se tornar um problema se você está ingerindo muito açúcar (como já foi dito no artigo anterior), pois o fato de ingerir muito açúcar faz com que suas veias e artérias comecem a entupir e, consequentemente, faz com que a gordura ingerida passe a ficar agarrada ali, fazendo as pessoas acreditarem que o problema em si era a gordura (quando, na verdade, eram os açúcares).

Portanto, não é surpreendente ver que os níveis de HDL aumentam drasticamente em dietas de baixo carboidrato, enquanto tendem a aumentar muito pouco – ou até mesmo diminuir – em dietas de baixa gordura.

6. Açúcar no sangue e níveis reduzidos de insulina, com uma melhoria importante no “diabetes tipo 2”

Quando comemos carboidratos, eles são divididos em açúcares simples (glicose). De lá, eles entram na corrente sanguínea e elevam os níveis de açúcar no sangue.

Como níveis elevados de açúcar são “tóxicos”, o corpo responde com um hormônio chamado insulina, que informa as células que ela deve trazer a glicose para dentro das células para armazená-la.

Para as pessoas que são saudáveis, a resposta rápida da insulina tende a minimizar o pico de açúcar no sangue, impedindo de prejudica-lo.

No entanto, muitas pessoas têm problemas com este sistema. Elas têm o que é chamado de “resistência à insulina” e, portanto, é mais difícil para o corpo trazer o açúcar do sangue para as células.

Isto pode levar a uma doença chamada diabetes tipo 2, que é quando o corpo não consegue insulina suficiente para baixar o açúcar no sangue após as refeições. Esta doença é muito comum hoje em dia, atingindo cerca de 300 milhões de pessoas em todo o mundo.

Há realmente uma solução muito simples para esse problema: Cortando os carboidratos você remove a necessidade da insulina. Tanto o açúcar no sangue, como a insulina, são reduzidos.

O Dr. Eric Westman, famoso por ter um tratamento de diabetes que utiliza dietas low-carb, reduz a sua dose de insulina em 50% no primeiro dia. Em um estudo em diabéticos “tipo 2”, 95% tinham conseguido reduzir ou eliminar a sua medicação para baixar a glicose dentro de 6 meses.

7. Tende a diminuir a pressão arterial

Ter a pressão arterial elevada (hipertensão) é um importante fator de risco para muitas doenças. Isto inclui doenças cardíacas, acidente vascular cerebral, insuficiência renal e muitos outros.

Dietas low carb são uma forma eficaz de reduzir a pressão arterial, reduzindo o risco dessas doenças e ajudando-o a viver mais tempo.

Os estudos mostram que a redução de carboidratos proporciona uma redução significativa na pressão sanguínea, o que leva a um risco reduzido de muitas doenças comuns.

8. Dietas Low-Carb são o tratamento mais eficaz contra a Síndrome Metabólica

A síndrome metabólica é uma condição médica que está altamente associada com o risco de diabetes e doenças cardíacas. Na verdade, é um conjunto de sintomas:

  • Obesidade abdominal
  • Pressão arterial elevada
  • Níveis de açúcar alto no sangue
  • Triglicérides elevados
  • Baixos níveis de HDL

A boa notícia é que todos esses sintomas melhoram drasticamente em uma dieta low carb.

Infelizmente, o governo e as organizações de saúde ainda recomendam uma dieta de baixa gordura para essa finalidade, que é praticamente inútil, porque ele não faz nada para resolver o problema metabólico.

9. As dietas low carb melhoram o colesterol LDL

Lipoproteína de baixa densidade (LDL) é muitas vezes referida como o colesterol “mau” (mas, mais uma vez, ele é, na verdade, uma proteína).

Sabe-se que as pessoas que têm níveis elevados de LDL são muito mais propensas a ter ataques cardíacos. No entanto, o que se tem aprendido sobre o LDL hoje em dia é que nem todos eles são iguais.

A este respeito, o tamanho das partículas é importante. As pessoas que têm partículas pequenas têm um risco elevado de doença cardíaca, enquanto as pessoas que têm partículas grandes têm um baixo risco.

Acontece que as dietas low carb realmente transformam as pequenas partículas de LDL, além de reduzir o número de partículas de LDL flutuando na corrente sanguínea.

10. Dietas Low Carb são terapêuticas para várias doenças cerebrais

Alega-se frequentemente que a glicose é necessária para o cérebro… e é verdade! Mas uma grande parte do cérebro pode também queimar cetonas, que são formados durante a fome ou quando a ingestão de carboidratos está muito baixo.

Este é o mecanismo por trás da dieta cetogênica, que tem sido utilizada durante décadas para o tratamento da epilepsia em crianças que não respondem ao tratamento do fármaco.

Em muitos casos, esta dieta pode curar crianças com epilepsia. Em um estudo, mais da metade das crianças em uma dieta cetogênica tiveram uma redução superior a 50% nas crises, sendo que 16% das crianças ficaram livres das crises.

Muitas das dietas low-carb/cetogênica estão sendo estudadas para outros transtornos cerebrais, incluindo a doença de Alzheimer e doença de Parkinson.

Recomendamos para você:

 

 

150 Receitas Low Carb 1 300x251 - Dietas Low Carb 10 Benefícios Comprovados

Quer Emagrecer Sem Passar Fome?

2 Comentários

  1. Ótimo conteúdo, aprendi muita coisa boa, muito obrigada por compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge